Partes do cérebro diminuem se não ouvirmos

"por " Albert Stein
14/02/18

Cientistas da Universidade do Colorado podem ter descoberto em como a perda de audição pode afetar negativamente o cérebro.

Os investigadores ao estudarem neuroplasticidade (capacidade do sistema nervoso de se modificar), verificaram como a perda de audição está relacionada com a idade e como pode afetar o cérebro.

Descobriram que quando existe perda de audição, as partes do cérebro relacionadas com a audição têm tendência a diminuir. Mas não é só , descobriram também, que o cérebro vai "pedir auxílio" a áreas que têm a função de decisão. O cérebro usa estas áreas para processar impulsos relativos ao som, que pode ser uma forma de substituir ou compensar as áreas do cérebro que diminuíram, e que normalmente seriam usadas para a audição.

Esta forma de compensação aumenta o esforço mental e pode contribuir para o declínio cognitivo.

O Dr. Anu Sharma da Universidade do Colorado’s Brain and Behavior Laboratory referiu: “A reorganização cerebral compensatória secundária à perda auditiva, também pode ser um fator na explicação aos estudos recentes, que mostram que a perda de audição relacionada com a idade está significativamente correlacionada com a demência.”

E ainda afirma: “Mesmo que a perda auditiva seja lenta, pode causar alterações secundárias no cérebro. Os testes auditivos e a utilização de aparelhos auditivos devem acontecer assim que for detectada a perda auditiva, a fim de proteger a reorganização do cérebro.”

Cientistas descobrem que o cérebro se reorganiza após a perda de audição

Comentários